História da cerveja: você conhece mesmo?

Que a cerveja é produzida a partir da fermentação de cereais, como a cevada e o malte, isso você já sabe! Assim como sabe que ela é a preferência nacional e a bebida alcóolica mais consumida no mundo. Mas será que você sabe mesmo a verdadeira história da cerveja e suas curiosidades? Não estamos falando de IBU e ABV de uma cerveja artesanal, estamos falando de história mesmo. Continue lendo esse texto para entender um pouco mais sobre essa bebida, que já foi considerada sagrada, e cativa as pessoas há tanto tempo.

Os primeiros registros sobre a fabricação da cerveja artesanal

A civilização Suméria que habitava a região da Mesopotâmia, hoje arredores de Irã, Iraque, Kuwait, Síria, Jordânia; foi responsável por enormes descobertas, entre elas a escrita cuneiforme, a roda, a domesticação animal e também a cerveja! Os registros datam de 6.000 a.c e seu conhecimento impacta até hoje na nossa vida, inclusive na cervejeira!

Os arqueólogos encontraram registros de que a bebida era tão importante e valorizada que Ninkasi, que significa “a senhora que enche a boca”, se tornou a deusa da fabricação da cerveja e da própria cerveja, sendo sua imagem cultuada no meio do seu povo. O “Hino a Ninkasi” descreve um pouco sobre o processo de fabricação e início da história da cerveja.

Por que fazer cerveja artesanal era melhor do que beber água?

Uma informação curiosa sobre a história da cerveja é que, na antiguidade, era muito mais seguro consumir cerveja do que água. A água não era tratada e sua qualidade nada confiável. Já a cerveja, por causa do álcool que inibia muitas de suas impurezas, era bem mais segura para se beber e, por isso, em algumas regiões, o consumo de cerveja era bem maior do que água, e a bebida tão valorizada que poderia servir como forma de pagamento.

Pagamento feito em cerveja na época do faraó

É isso mesmo! A importância da cerveja era tanta, que dentro da história da cerveja há relatos de pagamento aos arrendatários de escravos que trabalharam na construção das grandes pirâmides sob forma de cerveja! E que o Faraó Ramsés III ficou conhecido como o Faraó Cervejeiro, pois chegou a doar um milhão de litros de cerveja a um grupo de sacerdotes. Boa essa forma de pagamento, não é mesmo? Mas afinal de contas, quem produzia cerveja nessa época?

Os produtores de cerveja artesanal da antiguidade

Durante a época do Império Romano e dentro dos limites do Império, a bebida mais consumida era o vinho, já que as características climáticas favorecem a plantação das uvas.  Mas os povos que viviam ao norte, conhecidos como “bárbaros”, tinham como principal bebida a cerveja. Eram eles os Germanos, Vikings, Gauleses, Celtas, Godos entre outros.

Os Germanos eram os principais produtores e consumidores de cervejas que hoje, generalizando, seriam as atuais Alemanha e República Tcheca, e que continuam com esse legado, sendo grandes produtores e consumidores de cervejas. Algumas formas de produção poderiam variar um pouco, e cada povo tinha a sua fórmula mágica de produzir a sua cerveja artesanal.

Na história da cerveja tem até uma pá de madeira mágica dos vikings

A história da cerveja dos Vikings também tem a cerveja como bebida predileta, e como tradição de família uma receita “secreta”. Eles utilizavam uma pá de madeira para produção de cerveja, pois acreditavam que nela estava o segredo de se produzir uma boa cerveja. Na verdade essa pá estava cheia de leveduras responsáveis pelo processo de fermentação da cerveja, mas como eles não tinham esse conhecimento, achavam a “mágica” da cerveja dar certo, só era possível se usassem aquela pá de madeira específica para a mistura no momento da fervura.

Mas, fala aí, como surgiu a cerveja?

A cerveja foi uma descoberta do acaso, e não uma invenção. Os homens descobriram que os cereais selvagens eram uma fonte de alimento muito rica, e antes de armazenar os grãos, eles cozinhavam e depois guardavam os grãos em potes com água, e algumas vezes acrescentavam frutos e mel, e foi assim surgiu a primeira cerveja.

Os processos se modernizaram, e muito se sabe sobre todas as etapas da fabricação da cerveja artesanal. A variedade de estilos, sabores e amargor, proporcionam uma infinidade de sabores, cores e aromas para todos os estilos de paladar. Valorize o verdadeiro sabor, e nunca deixe de beber uma boa cerveja. Saúde!

Nunca deixe de beber uma boa cerveja. Saúde! 🍻

Ladir Almada Neto
Mestre em Gestão e Cervejeiro por paixão
Cervejaria CAMPINAS